quarta-feira, 8 de novembro de 2006

DA QUALIDADE DA NOSSA "INFORMAÇÃO" OU,
O PLANO DE REVITALIZAÇÃO DA BAIXA CHIADO OU,
DA ENTREVISTA À NOSSA "QUERIDA ZÉZINHA"



" E O QUE ACHA DA MANUTENÇÃO DO MINISTÉRIO DO INTERIOR NO TERREIRO DO PAÇO?"

"... E O TELEFÉRICO QUE ATRAVESSA A CIDADE DE BARCELONA".

Estas foram algumas das enormidades proferidas por Mário Crespo durante a entrevista a Maria José Nogueira Pinto, distinta Presidente da comissão que elaborou o distinto Plano de Renovação da Baixa-Chiado".

De caminho fez considerações sobre o "distinto" elevador proposto por João Soares para o acesso ao Castelo de São Jorge, dignas de um carroceiro (sem ofensa para os próprios, vocês entendem...).

Alguma alma caridosa é capaz de explicar a Mário Crespo que o Ministério do Interior foi extinto em 1974 e, de caminho, solicitar-lhe que tenha a bondade de nos informar qual é o teleférico que atravessa a cidade de Barcelona?

E é este o "espelho" da qualidade da nossa informação !

Quanto às declarações da "zézinha", vamos tentar obter transcrição das mesmas.

São de pavor, garanto.

4 comentários:

AM disse...

declarações da zezinha n' odp :)

Anónimo disse...

A amiga não gosta mesmo do homem! Qual é o problema com o teleférico de Barcelona sua formiga ganzada. Eu achei o projecto da zézinha fraquinho...o crespo para mim é o maior!

FORMIGA BARGANTE disse...

Cara(o) Anônima(o)
Vá lá uma excepção.
O problema não é a formiga gostar ou não gostar do Mário Crespo.
O problema é que um "pivot" com a responsabilidade de Mário Crespo não pode comer os erros que Mário Crespo cometeu na entrevista à "Zézinha".
O "Ministério do Interior" ou a questão do "teleférico de Barcelona" até foram das afirmações menos graves de Mário Crespo.
As afirmações e comparações entre o "famoso" elevadore de João Soares e o elevador do Carmo foram bem mais graves, mas enfim...

Quanto aos "fuminhos" desculpe se a(o) incomodam.

Vou procurar ser um pouco mais cuidadoso, mas não garanto.
(depende da dose).

Cumprimentos

FORMIGA BARGANTE disse...

Onde se lê, no texto anterior "não pode comer" deverá lêr-se "não pode cometer".

(vou já reclamar junto do fornecedor de "fuminhos". estes estão a dar-me cabo da "tola")