terça-feira, 6 de fevereiro de 2007

AS BOAS SURPRESAS OU JAIME QUESADO E A "CLASSE CRIATIVA"

No passado dia 29 de Janeiro publicámos um texto no formigueiro (link), no qual não eramos "nada meigos" para com Jaime Quesado, gestor do Programa Operacional Sociedade do Conhecimento.
O texto tinha como motivo central o facto de Jaime Quesado ter assinado um artigo no jornal Público daquele dia, no qual fazia várias referências a Richard Flórida e ao conceito de "Classe Criativa" defendida por aquele académico americano, sem que, no entanto, fornecesse qualquer link para o site de Richard Florida ou, principalmente, o link para o estudo "Europe in the Criative Age".

Agora imaginem qual não foi a nossa surpresa quando recebemos o seguinte mail:

On 1/fev/2007, at 14:11, Jaime Quesado wrote:
Via a sua nota no seu blog a propósito do meu Texto sobre a Classe Criativa.
Considero oportunas as suas notas sobre a matéria.
Melhores cumprimentos,
Jaime Quesado

Neste rectângulo mal frequentado não estamos habituados a que os destinatários dos "reparos" tenham o trabalho de responder aos textos publicados nos blogues, concordando ou discordando dos mesmos.

São atitudes destas, que só enobrecem quem as pratica, que nos levam a acreditar (ainda) que é possivel transformar, realmente, o rectângulo.

Oxalá este exemplo fosse seguido alí para as bandas do Instituto Português de Museus.

Nota do formigueiro: o texto do mail de Jaime Quesado é publicado com o consentimento do seu autor.

3 comentários:

João Barbosa disse...

Absolutamente saudável! E do ponto de vista do blog não deixa de ser um elogio quanto à credibilidade e visibilidade. Parabéns Formiga!

FORMIGA BARGANTE disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
FORMIGA BARGANTE disse...

Meu caro João Barbosa

Obrigado, mas quanto à visibilidade estou-me nas tintas.
Se esse fosse um objectivo, saberia como lá chegar, sem falsas modéstias.

Não foi em vão que trabalhei uma dezena de anos nas príncipais agências de publicidade do rectângulo.

Para mim o que é realmente importante é a atitude de Jaime Quesado, de tão pouco habitual entre nós, infelizmente.

Quanto à credebilidade, é evidente que também fico satisfeito. Quem não ficaria?

Cumprimentos